livro

Amor aos Livros

Bom dia, caro leitor-amigo!

       Aqui venho mais uma vez com um pensamento, penso que sim  :). Nunca se sabe, o que a minha mente dita, o que penso em fazer. Nem eu mesma, por vezes embaralho tudo, e nada acaba dando certo.

Ah, não se preocupem!

      Sei que talvez precise de ir ao psiquiatra? Mas tenho medo, em o enlouquecer de vez. Já vos contei, que os psiquiatras são um pouco, não. Não é um pouco só. Nã, Não! Se o fossem o mundo estaria salvo, os psiquiatras são L, e peço desculpa pela designação, se ofendi alguém, não quero ofender a susceptibilidade dos meus queridos leitores.

          Este post não se destina a discutir a mente dos psiquiatras. Enfim, passemos ao tema a tratar, “Amor aos livros” de facto, quero deixar aqui expresso o meu Amor (é motivo para corar, trincar a minha unha em seguida).

Porém, deixemos de lado as brincadeiras.

         Bem, quero referir que uma boa parte da nossa vida passa rodeada por livros, sim senhora! Quando estudamos somos “obrigados” a ler livros, não só aquelas secas de montes de páginas para um teste ou exame. Mas, também outros, para complementar as aulas, lembro-me da cadeira de Português. Ao longo dos doze anos escolares tínhamos que ler muitos livros sem ser manuais, ou fontes de estudo que eram objeto de avaliação.

      Por isso, os livros acompanham a nossa vida até à idade adulta, e mais até morrermos.5376c-images2b252852529        Mas, alguém fará ideia do quão complexo é para um autor escrever um livro? Que tenha sucesso, ou que consiga um publico para assim poder ser editado. Não! Não vos falo, de sites como o Nyah ou Wattpad, falo-vos de massas. Um livro custa, custa muito mais a quem escreve, do que a quem lê. Custa escrever uma história que agregue muitos fãs. Por que todos os livros são bons, claro! Uns mais do que outros, mas no fundo todos têm uma oportunidade de sucesso. Basta existir uma boa divulgação em antes.

         Não sei se já vos contei isto, algum dia:

        Era uma vez um camponês que mal sabe escrever, ou ler. Esse homem começou a escrever umas notas, a que chamou de brochuras mais tarde edita-as e tem sucesso.

           Por isso, o segredo para qualquer coisa é a não desistência. Quanto a mim, irei continuar a persistir, com uma única certeza que irei conseguir e não importa o caminho que eu tenha de correr até lá. O tempo que levar, se no fundo do túnel existe a minha única esperança. 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s